Resenha: Adelphos (M. Pattal)

Adelphos

Livro: Adelphos ♥ Autor: M. Pattal ♥ Editora: PenDragon

Páginas: 370 ♥ Ano: 2016 ♥ Nota: 4/5

Sinopse:  Enzo, Mila e Dan são três adolescentes com deficiência que acreditam ser possível competir em iguais condições com os demais atletas olímpicos. Enzo é surdo e treina na modalidade tiro com arco. Mila tem glaucoma de nascença e treina na ginástica artística, enquanto Dan usa uma prótese na perna esquerda para treinar no atletismo.

De uma forma inesperada, após o contato com uma luz misteriosa, eles são transportados para um mundo fantástico chamado Oykos, parcialmente dominado pelo Dragão Ponéros. Enquanto tentam encontrar as respostas e o caminho de volta para casa, eles precisarão enfrentar os perigos que surgem durante a jornada. Seres das trevas, chamados Éktros tentarão impedi-los de chegarem ao único local capaz de fornecer as respostas que precisam: a Terra de Adelphia. Em Oykos os preparativos para os Jogos da Liberdade estão a todo vapor. Apesar do nome positivo, os Jogos são mortais e o seu resultado pode alterar o destino de todos os habitantes daquele mundo.

Enquanto isso, os rumores de que um evento chamado “A Revelação” estaria prestes a acontecer e acabar com o domínio do dragão, tornam o cotidiano dos Oykanos tenso, gerando grande instabilidade entre as Terras. Adelphos é uma saga de tirar o fôlego, repleta de aventuras, surpresas, reviravoltas e mistérios que prendem o leitor da primeira à última página, ao mesmo tempo em que o leva a refletir sobre dilemas e conflitos do mundo real.

Adelphos é o primeiro livro de fantasia escrito pelo autor M. Pattal. E posso afirmar que foi uma estreia brilhante. Com uma escrita fluida que nos deixa ansiosos pelos próximos capítulos, o autor teceu uma história original com temas importantíssimos na nossa vida, como buscar derrotar o mal e deixar o bem prevalecer.

Enzo, Mila e Dan são jovens deficientes que estão se preparando para disputar as Olimpíadas. Porém, tudo muda quando ao tocarem em uma luz são transportados a um mundo totalmente diferente. Eles se vêm então no mundo de Oykos, um lugar dividido em 12 terras que são dominadas pelo Dragão Ponéros, que oprime a população. A única Resistência a ele são os Adelphos, pessoas que recebem a Pistis e sobre a proteção de Pneuma recrutam novos membros para resistir às maldades de Ponéros e dos Éktros. Esses três jovens com a ajuda de amigos perceberão que possuem uma missão muito importante em Oykos e que apenas após enfrentar os obstáculos poderão retornar para suas casas e enfrentam seus conflitos pessoais.

O livro é narrado em terceira pessoas com compartilhamento de narrativa. A escrita do autor é muito fluida, o que aliado aos capítulos curtos nos faz devorar o livro. Achei a criação de mundo muito original e gostei muito da maneira como a trama foi tecida. Um dos temas que mais chamou a atenção foi justamente o combate entre bem e mal e como devemos estar atentos a isso. Ao fazer um paralelo com nosso mundo, percebemos como este é um tema recorrente e que muitas vezes não damos atenção. Também gostei muito do amadurecimento dos personagens, o quanto eles aprenderam durante suas jornadas pelas terras. Além das culturas existentes em Oykos, assim como as diversas raças.

Enzo, Mila e Dan são personagens muito fortes que me encantaram. Todos são deficientes e mostram que mesmo com suas limitações conseguem levar suas vidas como todas as pessoas e desejam provar isso competindo nas Olimpíadas e não nas Paraolimpíadas. Achei incríveis os poderes que os três desenvolveram e acho que foram muito bem trabalhados. A única coisa que me incomodou foi a construção dos personagens secundários. Acredito que houve uma apresentação de muitos personagens e um pouco aprofundamento, o que me deixou confusa em algumas partes do livro. Mas claro que eles foram de muita importância para o crescimento pessoal desses jovens e para as suas respectivas jornadas até Adelphia e também na preparação dos Jogos da Liberdade.

Em relação a edição sou só elogios. Acho essa capa linda e ela transmite bem a aura de livro fantasioso. A diagramação tá muito boa também, o que deixou a leitura muito confortável. Para quem gosta de fantasia e procura um livro leve e rápido de ler eu indico muito Adelphos, com certeza uma história que me deixou ansiosa pela continuação.

♥Livro recebido em parceria com o autor.♥

Anúncios

4 comentários sobre “Resenha: Adelphos (M. Pattal)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s