Semana Trilogia Encantados – Dia 5 – Resenha: O garoto que tinha asas (Raiza Varella)

O Garoto que Tinha Asas

Livro: O garoto que tinha asas ♥ Autora: Raiza Varella ♥ Editora: Independente

Páginas: 408 ♥ Ano: 2016 ♥ Nota: 5/5 + ♥

Sinopse: Depois do conto de fadas protagonizado por Bárbara e Ian em O Garoto dos Olhos Azuis chegou a hora de conhecermos a história de outro casal encantado. Augusto Bittencourt, vulgo Monstro, é um renomado médico, dono de uma carreira sólida e do hábito de dispensar uma mulher atrás da outra sem piedade. Nunca se apaixonou e não acredita que um dia irá encontrar uma mulher interessante o suficiente para mudar esse fato. Mas o destino parecia pensar diferente, em uma madrugada fria ele presencia um terrível acidente de carro e conhece a garota sem nome. Uma garota que há muito tempo não sabe o que é ter um lar, se sentir segura e não precisar fugir de ninguém até que, em meio aos destroços, ela vê alguém correr em sua direção, um garoto que ela poderia jurar ter asas. Embora Augusto esteja muito longe de se parecer com um anjo, ele acaba por salvar a sua vida. Pela primeira vez, o médico de pouco humor e muito caráter terá que enfrentar e ir contra todos os seus princípios para cumprir uma promessa que não deveria ter feito e de quebra, quem sabe, se apaixonar. Em O Garoto que tinha Asas vamos descobrir se o príncipe encantado realmente vem montado em um cavalo branco ou se sua cor é o que menos importa em meio a uma singela releitura de A Bela e a Fera.

O garoto que tinha asas é o segundo volume da trilogia Encantados, cujo primeiro livro, O Garoto dos olhos azuis já foi resenhado aqui no blog. O livro é uma releitura de A Bela e a Fera, em que encontramos um Monstro que guarda bem escondido um coração que é capaz de amar e uma plebeia que apesar de já ter visto o mal de perto e ter tantas marcas na vida, possui ainda um coração de princesa. Um novo contos de fadas simplesmente encantador e apaixonante.

Augusto é um príncipe por fora: lindo, bem sucedido, ótimo profissional. Mas por dentro é uma verdadeira fera: rude, mau-humorado, pegador e morre de medo de se apaixonar, de amar e por isso quer mostrar a todos que não é capaz disso. Sua vida começa a mudar, quando ao presenciar uma acidente de carro, se depara com uma garota de cabelos negros e olhos de espelho que parecem penetrar sua alma, mas ao mesmo tempo com um aspecto frágil que pede para que ele cuide de sua vida. Ele aceita a proposta, sem se dar conta de que a vida daquela garota sem nome era uma criança.

Augusto que nunca pensou em ser pai, terá que se adaptar a ter uma criança em casa enquanto a mãe do menino se encontra em estado grave no hospital. Mas ele contará com o apoio de sua família para enfrentar isso. Quando a garota sem nome acorda, só deseja ver seu garoto que tinha asas. Monstro acolhe ambos em sua casa, mas não entende o porquê e nem qual o sentimento que cada vez mais toma conta de si. A fera perceberá que talvez ele tenha sim um coração, e que talvez seja capaz de se tornar um príncipe e subir em um cavalo negro por alguém.

O livro é narrado em primeira pessoa com os capítulos intercalados entre Augusto e Anna(A garota sem nome). Achei isso incrível, pois podemos conhecer mais sobre cada um, além de algumas vezes termos capítulos narrados por outros personagens como Babi e Ian. A narrativa é leve, fluida e deliciosa, de maneira que eu não queria largar o livro!  Amei reencontrar os personagens que para mim foram tão queridos em O garoto dos olhos azuis, essa família louca pela qual é impossível não se apaixonar. Achei ótima a construção do romance; foi feita de maneira singela e lenta, apesar de intensa, de forma que vamos nos apegando aos personagens e torcendo com todas as forças para que dê certo.

Anna é uma personagem que apesar da pouca idade já sofreu muito na vida. Ela é forte, desconfiada e busca o tempo inteiro se mostrar autossuficiente, mas no fundo ela é uma menina frágil que não vive, apenas sobrevive com a ajuda do medo e aprendeu ao longo dos anos em que foge que não deve confiar em ninguém. Augusto é um verdadeiro Monstro, tinha horas que eu ficava com muita raiva de suas atitudes. Mas achei incrível a maneira como ele evoluiu ao longo do livro, como ele permitiu se abrir para os sentimentos e parar de esconder a si mesmo; como ele parou de sentir medo do amor.

Eu li o livro em e-book e a revisão está muito boa. A capa é linda e descreve muito bem a história, e a diagramação também está perfeita. O livro é um chick-lit com toques de mistério que faz você querer chegar logo no fim para descobrir o mesmo, mas que ao mesmo tempo você não quer terminar, pois não quer se sentir órfão desses personagens e dessa história. Se você ama esse tipo livro, que te faz dar gargalhadas e ao mesmo tempo te fixa na trama, deveria com certeza dar uma chance à trilogia Encantados. Agora mal posso esperar para ler o último volume, O garoto que eu abandonei, e conhecer um pouco do Gustavo.

“Ele tinha asas grandes o suficiente para me esconderem, para salvarem a minha vida e isso bastou para que eu ao menos conseguisse respirar novamente.”

Anúncios

4 comentários sobre “Semana Trilogia Encantados – Dia 5 – Resenha: O garoto que tinha asas (Raiza Varella)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s